Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dados que contam histórias

Dados que contam histórias

(#24) Coração, café, borboleta

por Guilherme Fonseca, em 26.02.16

dados-24.JPG

 

 
R:

Não podes falhar, pensava, enquanto segurava os instrumentos com todo o cuidado. Tinha treinado muito, passara horas a ver tutoriais de como fazer o coração perfeito. Não devia ser assim tão difícil, o YouTube ensina tudo.

Tinha-os alertado: avisem-me assim que a rapariga com a tatuagem nas clavículas chegar.

Ele nunca tinha visto tatuagem tão pequena, tão simples e tão bonita. Um excelente reflexo dela. Ouviu a porta a abrir.

Chegou, disseram-lhe.

Chegou, pensou. Não estava nervoso: sabia que tinha treinado o suficiente para se sair bem.

Saiu da cozinha, de cappuccino na mão. Não havia como errar: ela pedia sempre o mesmo e iria certamente reparar no coração desenhado com leite na espuma.

Caiu-lhe da mão assim que a viu. Um tapete de líquido e cacos ocupou o chão. Uma boa metáfora para o que lhe aconteceu ao coração quando viu aqueles lábios masculinos pousados nela.

 
∞∞∞
 
G:

Tinha combinado o encontro num café para que não fosse estranho. Pobre coitado, foi o que se lembrou. Onde é que um homem se senta para conversar com o seu coração? Não é uma conversa simples de se ter mas a acontecer, que seja num café, então.

Eram 14h quando ele entrou. O seu corpo já o esperava, com todos os outros órgãos. Sentou-se.

Não devias beber isso, acelera-me.

- É só um café, até te faz bem.

Imagine as perguntas que teria para o seu coração, se ele lhe respondesse. Aqueles dois podiam falar do quisessem. Podia dizer qualquer coisa que o seu coração responderia mas ali, naquele café, só lhe conseguiu dizer:

- Preciso que te acalmes.

- Oh...

- Não é "oh". Andas a mil, mal consigo dormir. Preciso que descanses.

O coração suspirou.

- Sabes que não sou eu, certo? Sabes que são as borboletas que tens na barriga.

- Isso não faz sentido. Ninguém tem borboletas na barriga.

- Tu tens, que eu vejo-as. E mais te digo. Podes convidar-me para todos os cafés que quiseres... mas és tu que tens de me acalmar. Eu só estou aqui para bater por ti.

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D